Lives musicais pós pandemia! Teremos continuidade?

O mercado musical enxergou em meio à pandemia, dentro das lives, uma possibilidade de grande alcance de público com um baixo gasto em estrutura. Porém há uma questão artística: será que o músico não sente falta do público? Ou vale visar mais o retorno financeiro?




Inicialmente, não sabemos o futuro e nem temos bola de cristal para adivinhar o que será do mercado musical pós pandemia. Mas acredita-se que esse momento ensine novas formas de divulgação, maneiras de ganhar dinheiro e inovar como artista.


Com os espaços para shows e todos os eventos cancelados em meio a uma pandemia, o resultado foi: shows ao vivo pela internet, as lives. Assim os artistas encontraram uma forma de se apresentar e divulgar seu trabalho, e em pouco tempo, vemos as estruturas que são capazes de serem montadas dentro de uma casa, junto ao alcance de milhões de espectadores que consequentemente proporciona maior visibilidade para patrocinadores e artistas. Tudo sem gastar dinheiro com segurança, vendas de ingressos, palcos, iluminação, viagens, estrutura, mão de obra e outros infinitos gastos que ocorrem em um show.


Isso traz uma reflexão para os artistas, que ao invés de fazer shows para 30, 40, 50 mil pessoas, poderão então fazer uma live para 1 milhão, 2 milhões e aumentar a sua visibilidade com um único show, alcançando pessoas dentro e fora de seus países, estados e cidades. Então, será que após o fim do isolamento social, as lives poderão ocorrer como forma de aumentar o alcance de "marca" com custo quase zero em estrutura?


Importante lembrar, que as pessoas agora têm a possibilidade de ver diversos artistas famosos e conhecidos todos os dias, o que não era possível para a maior parcela da população, já que financeiramente não se torna viável ir em 3 ou até mais shows semanalmente. Outro fator é que todos não podem sair de suas casas e as formas de entretenimento estão mais restritas. Com o fim do isolamento social, o número de pessoas nas lives irá diminuir bruscamente, mas ainda será possível realizá-las.


Acredito que para produtores musicais, empresários e patrocinadores, isso é uma proposta de brilhar os olhos, mas e a ausência de público? Como artista, imagino que todos sentem a falta da interação com o público. E aos grandes artistas, a falta de autógrafos, fotografias e selfies deve ser ainda maior, o que torna necessário os shows presenciais com público. O motivo primário da apresentação do trabalho de um músico, é o reconhecimento do público.


Aos artistas e músicos independentes, a live pode se tornar uma ferramenta de divulgação para cidades mais distantes e públicos que ainda não foram alcançados, além de manter contato com seu público que o segue e conhece o trabalho. Nunca podemos deixar de expor nosso serviço.




197 visualizações1 comentário